Hackathon: trampolim para tirar uma ideia do papel

20 02 2019

A Analista de Marketing Digital da Unidade de Justiça da Softplan, Patrícia Fragnani de Morais, escreveu um artigo sobre a sua experiência em participar de um hackathon, como são chamadas as maratonas de programação com temas variados e foco em tecnologia. 

Em sua primeira participação, ela explicou que seu objetivo era entender a dinâmica dessas maratonas e conhecer as etapas de desenvolvimento de uma startup. Já na segunda vez, ela participou do Global Legal Hackathon, voltado especificamente para criar soluções para o ecossistema de justiça. Esta, sem dúvidas, foi sua experiência mais marcante. Seu grupo foi o campeão da etapa regional e, depois, também acabou vencendo a etapa nacional. Com isso, ela teve a oportunidade de participar da grande final mundial, em Nova Iorque, país que ela visitou pela primeira vez graças a esta experiência.  

A equipe da Patrícia venceu a etapa de Florianópolis com o aplicativo chamado “Apresente-se”. O app permite que pessoas que cumprem medidas restritivas possam se apresentar à Justiça através de reconhecimento facial, validação por voz e registro da localização da pessoa. 

Com essa experiência, Patrícia conquistou diversos aprendizados, além de construir uma rede de contatos valiosa. 

Conheça melhor a história da Patrícia clicando aqui. 

 

Fonte: Revista Business

Se você aceitar vamos utilizar cookies para melhorar sua experiência neste site. Alguns coletarão suas preferências de uso (idioma, localização, personalização), outros coletarão estatísticas. Você pode aceitar ou declinar, mas em todos os casos a Softplan encoraja você a ler o nosso Aviso de Privacidade.