Tendências no mercado de trabalho e como usá-las a seu favor

04 11 2020

Diante do cenário atual, não surpreende que o home office seja uma prática adotado na maior parte das empresas. Enquanto o número de empregos no país caiu 2,3% entre janeiro e julho deste ano em comparação com o mesmo período de 2019, as vagas de tecnologia (que incluem serviços de TI, desenvolvimento de software, in house e telecomunicações) aumentaram em 1,18%, segundo levantamento da Brasscom publicado em setembro de 2020.

Grande parte das profissões ainda não podem ser exercidas em casa, mas nas empresas da área de tecnologia, esse modelo é cada vez mais comum e praticado em regime integral ou flexível. O mercado tech mudou e muito! Se no passado algumas habilidades eram dispensáveis, hoje as soft skills são essenciais, inclusive para profissionais de tecnologia. O que sobrará para eles será exatamente o que as máquinas ainda não podem fazer: atividades que requerem empatia e sociabilidade.

Veja esta matéria da Galileu sobre o futuro do mercado de trabalho.

Um consenso é que não bastará mais aplicar corretamente o conhecimento aprendido na faculdade. Se no século 20 foi exigido mais especialização, o futuro vai pedir mais interação com outras áreas. É por isso que bioinformática, biologia molecular e arquitetura digital são vistas como áreas em expansão.

A Revista Você S/A de Outubro/2020 aponta que há uma escassez de profissionais qualificados em Tecnologia que continua sendo um problema para o setor. Sobram vagas e falta gente capacitada. Um estudo publicado pela startup de educação Gama Academy, que ouviu 55 empresas de todo o Brasil entre os dias 17 e 30 de agosto, aponta que, só para a área de programação, existiam 15.231 oportunidades em aberto no período.

Num país com 53% da população economicamente ativa desempregada ou em funções informais, a programação é uma carreira  com grande potencial (*fonte Exame fev/2020). País afora cresce o número de cursos livres de programação, parcerias entre empresas de Tecnologia e centros de formação, como, por exemplo: Softplan em parceria com a DevInHouse; a Dell com a Universidade Estadual do Ceará; Microsoft com a Reprograma, etc. Essas formações são um grande diferencial no currículo do candidato que tem como foco entrar em alguma dessas grandes empresas e já ter acesso às tecnologias requeridas por elas.

A revista GeekHunter de janeiro de 2019, trouxe um tema muito interessante sobre a evolução da carreira de TI. Na reportagem, foi explorado um conjunto de fatores que vai além do conhecimento técnico. O que definia o conhecimento técnico de um profissional no passado não é a mesma coisa que define o conhecimento técnico desse mesmo profissional hoje. Nesse sentido, podemos dizer que alguns dos pontos de atenção que todo candidato deve ter são:

Senioridade

Ao avaliar o currículo de um candidato para uma vaga Tech, o recrutador não considera apenas tempo de experiência na área como fator de senioridade. Profissionais que não se atualizam costumam, no máximo, aprender o que a empresa exige para garantir as mínimas entregas e um conforto imaginário. Esse não é o caminho correto para uma carreira de TI de sucesso.

Manter-se atualizado

Afinal, o que vai determinar o sucesso do profissional de TI no processo seletivo não é seu histórico em empresas de renome ou o tamanho da empresa passada, mas sim os projetos e o legado que deixou dentro de cada uma.

Faz parte da missão do candidato pesquisar para entender o mercado, negócio e produtos que a empresa que irá se aplicar atua. É preciso iniciar então uma cadência de estudos voltados ao da realidade do mercado ou direcionado às etapas técnicas que a empresa em que quer se candidatar trabalha. Definir um planejamento de estudos de uma tecnologia promissora ou de uma habilidade que pode ajudar na sua carreira é o primeiro passo.

Inspire-se em outros profissionais

Ter uma conta no Twitter é altamente recomendado para quem quer estar ativo no mercado de trabalho. A partir de lá, o candidato pode começar a seguir as pessoas referências da área.

Inglês como premissa

Inglês é a base de todo o conhecimento tecnológico.

Leia livros

Os livros têm uma importância fundamental na tecnologia, ou seja, é vital que você tenha hábito de ler livros, pois é ali que está a fonte de conhecimento esmiuçado pelo autor.

Muitos livros foram e ainda são quebras de paradigmas da área, então como obtenção de conhecimento recomendo fortemente que leia. E que leia muito!

Meetups e conferências

Aqui é uma ótima oportunidade para conhecer pessoas, conferir os problemas e aprender com o erro dos outros, ter insights e ter o primeiro contato com tecnologias emergentes.

Contribua para software livre

O grande repositório de projetos opensource, o GitHub (que foi adquirido recentemente pela Microsoft), contém uma infinidade de projetos de inúmeras linguagens de programação. Escolha a que você quiser!

Use o GitHub como ferramenta colaborativa

Para aproveitar basta ir na página de um projeto que te atraia e ir até a aba “issues”, onde existem tickets abertos de novas funcionalidades e bugs, basta escolher um e resolver. Faça o Pull Request para o repositório e espere os mantenedores do projeto avaliarem. Caso sua contribuição seja aceita, fará parte do código principal.

E vói lá: você está dentro de uma comunidade que contempla desenvolvedores do mundo inteiro

Vale lembrar que muitas empresas somam pontos a candidatos que já contribuíram ou contribuem para software livre.

Soft Skills

Existem outras importantes habilidades como trabalho em equipe e comunicação, que merecem atenção e pode servir como destaque na carreira profissional Tech. Essas competências são identificadas em entrevistas comportamentais com RH.

Por fim, quem está em busca de uma recolocação ou mudança de carreira, é super importante conhecer e se identificar com o negócio, missão e valores da empresa em que se aplica e mostrar que está aprendendo com o processo seletivo que é cheio de testes técnicos, etc. Aproveitar as etapas interativas seja com RH ou com a equipe técnica para demonstrar seu potencial técnico, vontade de aprender e se desenvolver, flexibilidade e, principalmente, identificação com a marca.

Caso o processo não resulte em uma aprovação, mostre-se aberto para fazer melhorias no desafio técnico submetido anteriormente, peça outra chance para participar do processo, pergunte em quanto tempo poderá se aplicar novamente, demonstre interesse e, principalmente, que está aberto a entender e estudar o modelo de trabalho daquela empresa. E NUNCA candidate-se para todas as vagas abertas na empresa que você quer trabalhar, isso demonstra falta de foco de carreira e desconhecimento da própria bagagem e competência técnica.

 

Fontes:

Blog GeekHunter, Exame, Você S/A, Revista Galileu

2 respostas para “Tendências no mercado de trabalho e como usá-las a seu favor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Se você aceitar vamos utilizar cookies para melhorar sua experiência neste site. Alguns coletarão suas preferências de uso (idioma, localização, personalização), outros coletarão estatísticas. Você pode aceitar ou declinar, mas em todos os casos a Softplan encoraja você a ler o nosso Aviso de Privacidade.