Healthtechs

Somos quase 8 bilhões de pessoas no mundo e o cuidado com a saúde está longe de ser um assunto resolvido. Muito pelo contrário, bilhões de pessoas em diversos países não têm acesso a serviços de qualidade para tratar do seu bem mais precioso. Portanto, é preciso encontrar novos caminhos que facilitem a prevenção e promoção à saúde.

No cenário atual, como não pensar que a tecnologia possa ser a resposta para muitos dos problemas na área da saúde? É por isso que, ultimamente, o termo healthtechs vem ganhando cada vez mais visibilidade. Trata-se das startups e empresas que pretendem unir tecnologia, dados e conhecimentos médicos para, em última instância, melhorar as condições de vida das pessoas.

Desafios que as Healthtechs podem solucionar

Para a indústria

A tecnologia irá diminuir custos logísticos, uma vez que poderá controlar a distribuição de remédios de forma fácil e mais precisa, munido de informações demográficas e modelos estatísticos, por exemplo.

Para clínicas, laboratórios e hospitais

A tecnologia das healthtechs deve liberar os profissionais da saúde para realizar o cuidado ao paciente, ao passo que proporciona meios eletrônicos e autômatos para adquirir as informações. Isto melhora a gestão e eficiência de processos e, com este conjunto, permite melhores decisões e ações para o tratamento e a manutenção da saúde da população.

Para os pacientes

A tecnologia proporciona maior facilidade para consultas e exames, reduz custos e tempo de resposta e melhora o acesso a diagnósticos e tratamentos, bem como amplia a comunicação entre médicos, profissionais da saúde e o cidadão.

Mesmo com a dificuldade de acesso a novas tecnologias, o que ocasiona um alto custo e demora para serem absorvidas pelos agentes públicos, as healthtechs pretendem melhorar a experiência do paciente e reduzir a complexidade do sistema. Em paralelo, proporcionam ganho de flexibilidade, agilidade e escalabilidade, capazes de transformar grandes modelos de negócio e quem sabe até reescrever o cenário da indústria da saúde por completo.

Como ter atendimento médico a qualquer hora? Será possível? Nos Estados Unidos, a startup Oscar já oferece planos individuais para família ou empresas que prometem, a baixo custo e via smarthphone, uma conversa com um médico em menos de 15 minutos 24 horas por dia.

Os desafios para as healthtechs são enormes, tanto para melhorar a prevenção e tratamento de quem, de alguma forma, já tem acesso a eles quanto para levar esses cuidados a quem não tenha, seja pela alta complexidade ou alto custo dos modelos de saúde atuais.

Benefícios que as Healthtechs podem proporcionar

Estamos cada vez mais habituados com o uso aplicativos e os diversos benefícios que estes nos fornecem, em diversos campos das nossas vidas. Uma área em que percebemos que as healthtechs estão cada vez mais presentes são nos aplicativos gratuitos ou de baixo custo para melhorar o desempenho em atividades físicas ou até mesmo ajudar no controle de uma alimentação mais saudável.

Porém, este é um pequeno benefício visível dentre diversas outras áreas onde as healthtechs podem atuar, como, por exemplo:

  • AI & Big Data: soluções em saúde que utilizam tecnologias de inteligência artificial e big data para aumentar a eficiência e prevenir ocasionalidades;
  • Acesso à informação: tecnologias para promover o acesso à informação na saúde;
  • Farmacêutica e Diagnóstico: soluções relacionadas à novas formas de atuação na medicina diagnóstica e farmacêutica;
  • Gestão e PEP: plataformas que possibilitam a clínicas, hospitais e laboratórios uma melhora de gestão;
  • Marketplace: serviços próprios ou de terceiros relacionados à saúde;
  • Medical Devices: dispositivos que são utilizados por profissionais da saúde com o objetivo de diagnosticar, prevenir e tratar enfermidades;
  • Relacionamento com pacientes: soluções voltadas para facilitar a comunicação e o relacionamento com pacientes;
  • Telemedicina: tecnologias para atendimento, monitoramento e diagnóstico à distância;
  • Wearables & IoT: conjunto de tecnologias “vestíveis” e dispositivos inteligentes que coletam e transmitem dados pela internet na área da saúde.
Fonte: Proteus.com – Foto produto Proteus Discover

Na categoria dos “vestíveis”, já vemos relógios que se conectam a nossos smartphones para nos trazerem dados de como anda nosso coração, por exemplo.

A empresa norte americana Proteus Digital Health desenvolveu um microchip em formato de comprimido que, ao ser ingerido, é capaz de monitorar o corpo humano e até mesmo transmitir dados diretamente para médicos (com a devida autorização do usuário).

Healthtechs no mundo

Healthtechs são as chamadas startups do segmento de saúde. Para esta categoria de empresas, as que possuem avaliação de preço de mercado no valor de mais de 1 bilhão de dólares são chamadas de “unicórnio”. Até o presente momento, o número de unicórnios no mercado de saúde já se aproxima de 40.

O mercado na América do Norte, mais precisamente nos Estados unidos, é o mais aquecido, contando com mais de 20 empresas. Em seguida, vem a China (Ásia) com 9 delas e, por fim, Inglaterra, França, Alemanha e Suíça (todas europeias), com 1 Unicórnio cada. Além de Israel (Oriente Médio), com o mesmo número.

As 5 mais valiosas do mundo

A healthtech mais valiosa é a americana samumed, com um valor de mercado estimado em 12 bilhões de dólares. A empresa se dedica em pesquisa e desenvolvimento médico para regeneração em nível de tecido, desenvolvendo terapias que abordam uma variedade de doenças degenerativas, medicina regenerativa e oncologia.

A segunda mais valiosa (7 bilhões de dólares) é a também americana Roivant Sciences que, através de suas subsidiárias, busca licenciar candidatos a medicamentos, tanto os que estão em seus estágios iniciais quanto os que já se encontram em estágios mais avançados. Medicamentos estes para diversas áreas como, por exemplo: oncologia, doenças neurológicas, dermatologia, doenças respiratórias, distúrbios cardiometabólicos, entre outros.

Já no mercado asiático a chinesa Micro Medical, terceira healthtech mais valiosa do mundo (5,5 bilhões de dólares) com sua plataforma on-line de diagnóstico e tratamento, atingiu a marca (em maio de 2018) de conexão de mais de 2.700 hospitais-chave e 240.000 médicos em 30 províncias e cidades em todo o país. O número de usuários registrados excedeu 1,6 milhões e o número de atendimentos excedeu os 580 milhões.

Ainda na China, a United Imaging é a quarta healthtech mais valiosa do mundo (5 bilhões). A empresa se dedica a inovar no campo dos diagnósticos, principalmente soluções para exames com imagem como tomografias computadorizadas, imagem molecular, ressonância magnética e radiografias.

Paexo Shoulder exoskeleton

Por fim, no mercado europeu a Alemã Ottobock, com seu valor estimado de 3,5 bilhões, é a quinta healthtech mais valiosa do mundo. Ela se dedica a desenvolver produtos para mobilidade, como próteses, e também sua linha industrial que ajuda as pessoas a protegerem sua saúde a longo prazo, como o exoesqueleto da foto ao lado.

Healthtechs no Brasil

O professor associado do departamento de Otorrinolaringologia de Stanford e empresário do ramo de tecnologia, Robson Capasso, concedeu uma entrevista à revista Época Negócios. Nela, ele prevê que o futuro do Brasil será de envelhecimento da população, aumento no número de casos de diabetes, “epidemia” de depressão e uma população altamente dependente do sistema público.

Hoje os custos da saúde no Brasil já representam 9% do PIB do país e a tendência é continuar crescendo. Os estudos do IBGE apontam o envelhecimento populacional para os próximos anos, culminando que em 2050 a maioria da população brasileira terá mais de 45 anos.

Fonte: ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/

Dados divulgados pela ANS (Agência Nacional de Saúde) apontam que menos de 25% da população brasileira têm acesso a planos de saúde privados. Os outros mais de 75% dependem do SUS, um sistema público, que apesar de ser modelo para diversos países, está longe de ser o mais eficiente.

Devido a este cenário é preciso inovar e se chegar em soluções que diminuam o custo ao mesmo tempo que ampliam a oferta e qualidade dos serviços de saúde. E é justamente o que as healthtechs têm se proposto a fazer.

Algumas novas tecnologias brasileiras

Poder entrar dentro do corpo humano em funcionamento e analisar cada aspecto. É assim que estudantes de medicina podem aprender de uma forma nunca antes possível, com a ajuda da tecnologia da healthtech MedRoom e seu software LAB de realidade virtual. Acompanhe no vídeo a seguir:

Outra tecnologia brasileira é a fornecida pela Youper, que criou um software com inteligência artificial que tem como função ser um assistente de saúde emocional. Isso mesmo, com ele é possível monitorar e melhorar a saúde emocional de quem o utiliza, utilizando-se de conversas rápidas baseadas em diferentes técnicas psicológicas. O software ajuda o usuário a se entender, regular suas emoções, melhorar seus pensamentos e mudar seu comportamento.

A equação dados + pessoas + inteligência artificial é o caminho para tranformar o cuidado e entrega de saúde. Este é o trabalho do Dictas, uma solução que utiliza ciência de dados para evidenciar os ofensores dos custos assistenciais, realizando a estratificação inteligente de risco para ações de melhorias em promoção à saúde, medicina preventiva e redução de custos. Com o Dictas é possível mapear toda a cadeia de custos de provedores da saúde.

Já o BIOaps é uma solução de coordenação de cuidados, oferecendo acesso irrestrito e 24h por dia a médicos e enfermeiros que atuam com tele orientação. Assim, garante melhor adesão terapêutica, orientações em saúde e suporte pontual à doença para que a entrega de saúde seja contínua.

Fonte: Distrito HealthTech Report de 2019

Estes são apenas alguns exemplos de campos de atuação diferentes para as healthtechs. Segundo o estudo Distrito HealthTech Report de 2019, das mais de 380 startups de saúde mapeadas hoje no Brasil: 23,9% são da categoria Gestão e PEP; 16,3% de acesso à informação; 15,5% de Marketplace; 10,9% Farmacêutica e diagnóstico; 8,8% de Relacionamento com pacientes; 8% de Telemedicina; 7,8% de Medical devices; 5,4% AI e Big Data e 3,4% da categoria Wearables e IoT.

A Softplan e sua relação com o mercado de healthtechs

Quando o termo transformação digital ainda não era tão conhecido e sequer se falava em startups ou healthtechs, os amigos Ilson Stabile, Carlos Augusto de Matos e Moacir Marafon criavam a Softplan. Desde então, levam a transformação digital para importantes segmentos do nosso país: Justiça, Indústria da Construção, Gestão Pública e, mais recentemente, Saúde.

Com 29 anos de história, a Softplan tem muita experiência em como impactar a vida das pessoas através da tecnologia. Por isso, desde 2017 se propôs a ingressar também no segmento de Saúde e iniciar o desenvolvimento Dictas. Mais recentemente, em 2019, incorporou ao portfólio a solução BIOaps.

Nosso objetivo é transformar a saúde com tecnologia. Para isso, resolvemos problemas relevantes e comuns ao ecossistema de saúde, de modo a torná-lo mais saudável, ágil, sustentável e humano. O paciente é o maior impactado em todo o processo e precisa estar no centro da atenção ao cuidado.

Nossas soluções para a Saúde

  • Insights para ações efetivas na Gestão da Saúde. Saiba mais
  • Plataforma especialista na gestão de empresas da construção. Saiba mais
  • A solução que cuida da gestão da sua obra em uma única tela. Saiba mais
  • Somos uma plataforma que economiza dinheiro público, reduz impressões e colabora com o meio ambiente no setor público. Saiba mais
  • Somos uma solução que torna os processos digitais, aumentando a eficiência e a agilidade do trabalho, otimizando os recursos e oferecendo serviços online para o cidadão. Saiba mais
  • A plataforma para gerenciar de ponta a ponta a infraestrutura de transportes e obras, fazendo a gestão digital das receitas, da operação e da manutenção rodoviária e das obras públicas. Saiba mais
  • Desenvolvemos uma solução específica para a gestão integrada e eficiente de Obras Públicas. Saiba mais
  • Somos uma solução para gestão eficiente de projetos com financiamento externo, que permite integrar, compartilhar e padronizar as informações do programa. Saiba mais
  • Promovemos a transformação digital na justiça brasileira, causando expressiva redução no tempo de tramitação dos processos. Saiba mais
  • Entregamos uma solução que permite a realização de atividades relacionadas à Execução Fiscal, ao Contencioso Judicial e aos Processos Administrativos Consultivos. Saiba mais
  • Somos especialistas em integrar, de forma eletrônica, o trabalho dos promotores, procuradores e servidores do Ministério Público. Saiba mais
  • Ferramenta de Analytics e Big Data especializada no segmento da Justiça. Saiba mais
  • Software jurídico para gestão integrada, que opera na nuvem, especialmente desenvolvido para escritórios de advocacia. Saiba mais
  • Apoiamos o trabalho dos Oficiais de Justiça, distribuindo os mandados diretamente para os dispositivos móveis dos oficiais e permitindo o envio remoto das certidões. Saiba mais
  • Ajudamos grandes empresas e escritórios de advocacia a ter uma visão completa e inovadora dos processos judiciais. Saiba mais
  • Somos uma ferramenta de peticionamento eletrônico que unifica as petições para os diversos sistemas dos tribunais do país. Saiba mais
  • Somos um espaço de aprendizado que dissemina a cultura da inovação para o setor público. Saiba mais
  • Somos uma plataforma para captação de recursos financeiros para empreendedores imobiliários. Saiba mais

Principais portais da Softplan para Healthtechs

Encontre materiais gratuitos Insights para ações efetivas na Gestão da Saúde

Blog Dictas

Blog especializado em gestão da saúde mantido por uma equipe multidisciplinar de especialistas. Neste espaço, são discutidos temas relevantes a este segmento, abordando as necessidades de mudança dos nossos clientes enquanto trabalhamos para modernizar o sistema de atenção à saúde.
Acessar o blog Dictas

Se você aceitar vamos utilizar cookies para melhorar sua experiência neste site. Alguns coletarão suas preferências de uso (idioma, localização, personalização), outros coletarão estatísticas. Você pode aceitar ou declinar, mas em todos os casos a Softplan encoraja você a ler o nosso Aviso de Privacidade.